Faz tempo que não falo sobre filmes e séries por aqui, né? Um tanto quanto controverso, já que esses produtos audiovisuais ocupam mais da metade do meu tempo livre, hahahaha. Sim! Sou viciada em filmes e séries e não passo um diazinho sequer sem socar entretenimento cinematográfico no meu cérebro.

Hoje vim recomendar duas séries e dois filmes incríveis que assisti recentemente e adorei. Se vocês já assistiram, comentem aí embaixo e me contem o que acharam! E não deixem de recomendar coisas legais preu assistir futuramente, pufavô!

house-of-cards

A 1ª temporada de House of Cards:  Você aí que se interessa por política, manipulação, jogos de poder e drama, não sabe o que tá perdendo se ainda não começou a assistir House of Cards! A primeira série produzida pelo Netflix é sucesso absoluto. Vamos começar do começo: a história gira em torno de Frank Underwood, um congressista inescrupuloso e ambicioso (protagonizado por Kevin Spacey, que tá derrubando todos os forninhos da vida com esse papel) que recebe a pior notícia de toda sua carreira na política e decide botar o pau na mesa e usar todo seu poder e inteligência maligna pra se vingar dos seus coleguinhas, hahahaha.

A estrutura da narrativa é demais! Geralmente as séries seguem uma linguagem padrão e os roteiristas evitam qualquer tipo de ousadia e novidade. Em House of Cards, eles resolveram fazer diferente! Frank conversa com o espectador (a famosa quebra da “quarta parede”), nos contando sobre seus planos e explicando as entrelinhas de seus pensamentos. É um artifício pouco usado por muitas vezes acabar soando artificial, mas os nêgo arrasaram mermo e deixaram a dinâmica da série super orgânica, interativa e objetiva. O comecinho da primeira temporada é meio paradinho e demanda um pouquinho de paciência. Os assuntos abordados também são densos e complexos, assim como os personagens da trama, então é preciso prestar bastante atenção pra não chegar no próximo episódio (que duram em média 50 minutinhos) sem entender bulhufas do que tá acontecendo. E bão, é isso. Recomendadíssimo com louvor!

kill-your-darlings-

Kill Your Darlings: Sou doida por literatura e costumo gostar de tudo que tenha essa temática envolvida. Kill Your Darlings (ou “Versos de um Crime” em português) foi um dos filmes que mais curti assistir nesse ano! Primeiro porque foi o primeiro trabalho do Daniel Radcliffe pós-Harry Potter que tive o prazer de assistir. Achei que ele ficaria estigmatizado pra sempre com o papel do bruxinho, mas o menino superou minhas expectativas e de fato me fez acreditar que Allen Ginsberg, um dos meus poetas estadunidenses favoritos, havia reencarnado em seu corpo, hahahaha.

Kill Your Darlings é um filme baseado em fatos reais que nos mostra um pouquinho de como foi a entrada de Ginsberg na faculdade e os dramas que viveu durante essa fase. Lá ele tenta viver o sonho de se tornar um escritor e se frustra ao se deparar com os métodos “quadrados” da universidade, até conhecer Lucien Carr, um moço carismático, sedutor e revolucionário, por quem vai se apaixonar. Lucien apresenta Allen pra Kerouac (sim, o Jack!) e Burroughs e, assim, o grupo está formado. Não vou falar mais sobre o que rola pra não dar spoiler, mas já posso adiantar que a história é intensa, divertida, emocionante e polêmica. A fotografia, a trilha, a direção, o acting… tá tudo absolutamente impecável! É um daqueles filmes que a gente assiste e fica com vontade de mudar a vida toda depois, sabe? Maravilhouso!

entre-nos

Entre Nós: Admito que sempre tive um pouquinho de preconceito com filmes nacionais, mas nos últimos anos virei minha opinião do avesso e tô é muito orgulhosa do conteúdo que nosso Brasilzão anda produzindo. “Entre Nós” foi, sem dúvidas, meu título nacional favorito de 2014 (na verdade foi lançado em 2013, mas só assisti nesse ano, hehe).

A história foge dessa quase onipresente maré de comédias rasas e nos leva para uma atmosfera mais dramática e densa, que narra a história de 7 amigos jovens que sonham em prosperar no universo literário. Eles começam a história reunidos em um sítio, comendo, bebendo, cantando e se divertindo. Em um dado momento, resolvem escrever cartas sobre seus anseios e expectativas e as enterram para abrir somente dali 10 anos. Pouco depois, um dos integrantes do grupo morre em um acidente de carro e a partir daí começa todo o drama. O filme é de uma delicadeza e sensibilidade que me fez lembrar de cada pedacinho marcante da minha juventude recente. Dá pra sentir na pele a euforia e complexidade de cada um dos que compõe esse grupo permeado por um misto de cumplicidade e o desejo de alimentar o próprio ego. Achei bonito e verdadeiro. Já assisti duas vezes e recomendo pra todo mundo <3

gotham1

O 1º episódio de Gotham: Fui convidada pela Warner pra assistir em primeira mão a estréia de Gotham, a nova série do canal que promete nos contar um pouco mais sobre o passado de Bruce Wayne e do detetive James Gordon. A pegada da série é cinematográfica! A direção de arte, fotografia e de atores tá de foder.

Se você curte o Benjamin McKenzie (lembram do Ryan de The O.C.?) e/ou histórias de super-heróis, com certeza vai se apaixonar por Gotham! Sou suspeita pra falar, mas Batman é um dos meus personagens favoritos e eu fiquei arrepiada do início ao fim do episódio. Logo no comecinho já fiquei morrendo de vontade de chorar revendo a morte dos pais de Bruce Wayne, hahahaha! Tô mega empolgada pra ver os próximos capítulos e descobrir tudo que os vilões que deram uma palhinha nesse primeiro ep. vão aprontar. *O*