large (6)

E aí, tudo bem? Bom, por aqui tá tudo uma merda. Quer dizer, não tá tão ruim assim… mas também não tem nada de muito emocionante acontecendo, apesar do meu perfil no Instagram querer dizer o contrário. A vida dos outros na internet sempre parece mais interessante do que realmente é.

Comecei um curso novo, aquele de fotografia que eu sempre quis fazer, sabe? Pois é. Achei meio chato pra falar a real. Comprei uma TV nova, assinei o Netflix. Li todos aqueles livros que comprei no ano passado. Conheci um carinha, amigo de um amigo de uma amiga, e a gente tem saído bastante. Ele é legal, gente boa… Bem bonito pra falar a verdade, fico até meio sem graça perto dele. Mas no fim das contas eu meio que também acho ele chato. E aí eu volto pra casa depois de outra noite mais ou menos e lembro de você.

Seu bosta! Você é o rei dos escrotos, mas não consigo parar de sentir saudades do seu cabelo macio e das nossas conversas. Era tão legal falar mal de todo mundo com você! É, mas você me abandonou. Sabe quando o personagem coadjuvante do filme tá numa situação complicada, atrasando o protagonista, e ele se toca e diz “me deixe aqui pra morrer”? Bom, geralmente o herói volta pra salvar o seu fiel companheiro, mas você basicamente virou pra ele e falou “Demorô truta! Pode morrer aí. Valeu e #partiusalvaromundo”. É cara, você me deixou aqui pra morrer, e eu tô morrendo mesmo. De tédio. Tédio dessas pessoas chatas que eu me obriguei a conhecer depois que você desapareceu, só pra não ficar sozinha. Tédio de assistir a um show, ir pro bar, pra balada e pra praia sem você. Tédio pra cacete de ver filme sozinha no sábado a noite.

E ó, eu não vou mentir pra você. Fomos íntimos demais pra isso, então lá vai: não desejo tudo de bom pra você não. Desejo mesmo é que esteja tudo uma bosta pra ti também. Espero que seus amigos novos também estejam te entediando. Desejo profundamente que você se foda bastante no trabalho enquanto eu fico rica, ganho prestígio e de quebra sou indicada pro Oscar. Quero que você fique gordo, feio e que ninguém te queira. Espero que você tenha relações sexuais extremamente frustrantes e se lembre de como era maravilhoso quando a gente transava. E quero que você sinta minha falta logo e pare com essa palhaçada, antes que eu encontre um surfista sarado que vai me levar pra morar na Tailândia.

Porra, achei que a gente ia ficar um tempão juntos. Nós dois somos tão parecidos que as vezes eu até ficava assustada. Duvido que você encontre alguém com um espírito maldoso tão compatível com o seu quanto o meu era! E o pior de tudo é que eu nem consigo mais ser malvada sem você. E é isso. Vai se foder. Tô com raiva de você e vou permanecer assim até encontrar uma pessoa que me faça tão feliz quanto você fez. Aí, quando eu encontrar esse alguém, deixo você ser feliz de novo também. Pode ficar tranquilo que quando acontecer eu te mando uma mensagem! E posso até tentar te descolar uma surfista sarada que vai te levar pra morar na Tailândia também. E você vai poder voltar a ser magro. Um abraço. Aliás, abraço é o caralho: um chute bem dolorido no seu saco. Falou.